Cereais: Mais Nutrição na sua Alimentação

Assim como no universo da moda, a nutrição parece viver de tendências. Isso porque, vez ou outra, surgem os “alimentos do momento” acompanhados de diversas promessas de que farão maravilhas pela sua saúde e corpo. Saiba mais sobre os cereais!

Bem como, do contrário também acontece: algumas comidas se tornam vilãs e passam a ser taxadas como as culpadas por todas as doenças existentes. Como tem sido o caso dos cereais e demais carboidratos.

Isso tudo, é claro, acontece na opinião popular, pois na verdade, a ciência da nutrição propaga o equilíbrio. Um corpo saudável se nutre de todos os grupos alimentares, sem exclusão e sem exageros.

Essa regra também é válida para esse tipo de alimento, apesar de muitas pessoas acreditarem ser necessário restringir drasticamente o consumo deles (e de outros carboidratos) para viver com saúde.

O que ocorre, na verdade, é que no mundo moderno, as pessoas têm substituído cada vez mais o consumo de cereais integrais por farinhas brancas e refinadas, o que causa o ganho de peso e desequilíbrios no organismo.

Por isso, hoje te convidamos a descobrir quatro mitos e quatro verdades sobre o consumo dessa classe alimentar tão importante para a nossa nutrição: os cereais! Vamos começar pelas verdades, continue a leitura e veja se você já sabia dessas informações!

Verdade número 1: cereais ajudam a manter a saciedade

Talvez você já tenha ouvido falar que farinha é o que “enche” a barriga. Bom, a afirmação é verdadeira, mas é preciso saber selecionar o tipo de farinha para ter mais saciedade (e não comprometer a saúde, é claro).

E nesse caso, as farinhas ou grãos integrais são os mais indicados! Já que quanto mais preservado o grão, (ou seja, menos refinado) maior é a porcentagem de fibras, e mais fibras significa mais saciedade!

O processo de digestão fica mais lento quando existe uma boa quantidade de fibras na refeição, e isso é bom, pois além de aumentar a sensação de saciedade, também aumenta o tempo de absorção das vitaminas pelo intestino.

Portanto, se quiser sentir menos fome ao longo do dia, lembre-se sempre de incluir cereais integrais em suas refeições. Como exemplo: arroz integral, trigo e aveia em grãos.

Verdade número 2: a escolha dos acompanhamentos importa

Ingerir carboidratos de forma isolada pode ser um problema, isso porque, esses alimentos tendem a aumentar o nosso índice glicêmico, ou seja, os níveis de açúcar no sangue.

Por isso, além de dar preferência aos carboidratos integrais, também precisamos ter o cuidado de selecionar acompanhamentos que ajudem a reduzir a glicemia.

A proteína presente nas carnes cumpre muito bem esse papel. Verduras, principalmente as folhosas, também colaboram para aumentar a quantidade de fibras e consequentemente, reduzir o índice glicêmico.

Também é necessário levar em conta o valor nutricional da refeição, por isso, vale a pena adicionar frutas frescas e/ou um mix das melhores oleaginosas para compor a sua alimentação com cereais.

Portanto, exercite a sua criatividade e busque o equilíbrio no prato! Lembrando sempre de escolher acompanhamentos saudáveis e nutritivos para extrair o melhor dos cereais e dos outros alimentos também!

Verdade número 3: é importante ler os rótulos

Conhece aquela máxima que diz que nem tudo o que reluz é ouro? Pois é! Ela se aplica bem quando se trata de “cereais industrializados”. Isso porque, muitas vezes o mercado alimentício tenta nos vender algo com a promessa de ser saudável, quando na verdade, o produto em questão é tudo, menos isso!

Você já deve ter visto muitas caixas nas prateleiras que trazem palavras como “fit” ou “natural”, mas o que você deve estar atento mesmo é na lista de ingredientes!

Confira se o cereal que você está levando não é acrescido de açúcar, sódio, gordura e outros aditivos da indústria. Esses ingredientes não agregam em nada para o valor nutricional e acabam fazendo mais mal do que bem.

O ideal é que você compre cereais integrais, que não passem por processos industriais drásticos. Mas, tudo bem que ele venha embalado, isso geralmente até garante a qualidade dos grãos.

Verdade número 4: cada cereal oferece um tipo de fibra diferente

Sim! Existem diferenças no fornecimento de fibras de cada cereal. Alguns cereais fornecem a fibra solúvel, enquanto que outros são fonte de fibras insolúveis. Mas você sabe qual é a diferença na prática?

As fibras solúveis, também presente em grande quantidade nos legumes, são possíveis de se dissolver em água e formam uma mistura de consistência viscosa no estômago, aumentando a sensação de saciedade.

Esse tipo de fibra também ajuda a prevenir a prisão de ventre, já que absorve água para a formação do bolo fecal. Cereais como a aveia e o milho são fontes de fibras solúveis.

Já as fibras insolúveis, como o próprio nome sugere, não são possíveis de dissolver em água. Elas cumprem o papel de estimular os movimentos peristálticos, que são as manobras que o intestino faz para evacuar.

Esse tipo de fibra passa pelo estômago sem sofrer alterações, já que nós não temos as enzimas responsáveis por sua digestão. Os cereais ricos em fibras insolúveis são: farelo de trigo e arroz integral.

Agora que você já conheceu verdades reveladoras sobre o consumo de cereais, vamos aos mitos! Fique atento às informações que tendem a causar confusão, confira:

Mito número 1: cereais não devem ser consumidos por quem quer perder peso

Talvez essa seja uma das maiores mentiras envolvendo a classe alimentícia dos cereais! Já que o impacto do consumo de cereais no peso depende do tipo de cereal escolhido e da quantidade ingerida.

Como já salientado antes, o ideal é que se faça opção sempre pelo cereal integral, já que assim é possível conter o aumento das taxas de açúcar no sangue, evitando o ganho de peso.

Outro fator crucial é a quantidade de cereais ingerida no dia. Busque o equilíbrio e fuja dos exageros. Distribua os cereais em pequenas porções ao longo do dia, dessa forma você garante saciedade, beneficiando o processo de emagrecimento.

Mito número 2: todos os cereais são saudáveis

Se por um lado o consumo de cereais não deve ser associado ao ganho de peso, por outro, não é possível afirmar que o consumo de todos os cereais seja benéfico e saudável.

É fato que a indústria alimentícia, acima de tudo, visa o lucro. E para isso, foram desenvolvidas técnicas que diminuam a perda das produções de cereais e demais alimentos.

Uma dessas técnicas é a produção de “cereais transgênicos”, alimentos geneticamente modificados a fim de resistir a pragas, intempéries e outras ameaças.

O problema disso, é que involuntariamente, outras características desses alimentos também sofrem modificações, deixando, por exemplo, de fornecer determinados nutrientes, ou ainda aumentando a quantidade de carboidratos em sua composição.

Portanto, o ideal, sempre que possível é consumir cereais, legumes, verduras e frutas com certificação orgânica, que possuem garantia de qualidade, não são transgênicos e nem recebem adição de pesticidas.

Mito número 3: cereais garantem um café da manhã completo

Há quem seja adepto da praticidade de um café da manhã na caixa, e por esse mesmo motivo os cereais matinais se popularizaram ao longo do planeta, em especial nos Estados Unidos, berço dessa criação.

O grande problema dos cereais matinais, é que a maioria deles é pobre em nutrientes e ricos em gorduras ruins, carboidratos e açúcar.

O sabor docinho e a textura crocante podem facilmente conquistar o paladar, mas é preciso ficar atento, pois esse tipo de alimento, definitivamente não é a melhor opção para um desjejum saudável.

É claro que você pode optar por ingerir os cereais integrais, como a aveia, ou até mesmo as granolas caseiras, que trazem um mix de cereais, frutas secas e oleaginosas em sua composição.

Porém, mesmo assim, você deve associar o consumo dos cereais a uma fonte de proteínas para garantir um café da manhã saudável e equilibrado. Uma boa opção é acrescentar leite ou iogurte.

Mito número 4: barrinhas de cereais são uma opção saudável e prática para um snack

Não, não e não. Essa será a última vez que você cairá na falsa promessa das barrinhas de cereais! Esses alimentos encontrados aos montes nas prateleiras e gôndolas dos mercados não tem nada de saudável!

Na verdade, consumir barrinhas de cereais industrializadas é nutricionalmente equivalente a comer algumas bolachas recheadas, e vamos ser sinceros… a bolacha pelo menos é gostosa!

As barrinhas de cereais são compostas em grande parte por flocos de arroz e xarope de glicose, ou seja: carboidrato e açúcar. Não há nada nutritivo nisso!

Mas, se você gosta da praticidade desse lanchinho, poderá fazer suas próprias barrinhas em casa, selecionando cereais integrais e usando um pouco de mel para dar a liga. Fica incrível!

E aí, o que achou da nossa lista de mitos e verdades sobre os cereais? Ficou surpreso? Já conhecia todas essas informações? Garanto que você sabe de algumas pessoas que nem suspeitam disso tudo, não é mesmo?

Então compartilhe com elas! Vamos disseminar informação de qualidade e conquistar uma vida cada vez mais saudável e feliz!

Perguntas frequentes

Quais são os tipos de cereais?

Existem vários tipos de cereais. Os mais conhecidos é o trigo, arroz, aveia, cevada, centeio, milho, lentilha, grã de bico, quinoa.

Quais são os cereais saudáveis?

Geralmente, os cereais mais saudáveis são aqueles que são integrais, ricos em nutrientes e fibras que oferecem benefícios para a saúde. Entre os mais saudáveis estão a aveia, o arroz integral, milho, quinoa, cevada e centeio.

Qual é o melhor cereal para o café da manhã?

Vai depender muito do gosto e das nescessidades individuais de cada indivíduo, porém os mais saudáveis para o café da manhã é a aveia, granola caseira, quinoa e cevada cozida.